9 de agosto de 2016

Ela passou uma semana comigo, ai que coisa boa

Desde que me mudei, minha cachorrinha veio poucas vezes no apartamento. Essas poucas vezes que veio, ficou umas horinhas e já levei ela de volta pra casa da minha mãe.
Na semana que se deu agora, fiquei com ela na minha casa, pois minha mãe viajou e eu aproveitei pra matar minha saudades.
Queria tanto poder ficar com ela que nem sei dizer o que sinto quando devolvo ela pros meus pais. Estou seriamente pensando e tentando convercer o meu noivo a termos um bichinho de estimação, porque ficar com ela só nos finais de semana não preenche o vazio da casa...
Eu cresci sem bichinho de estimação, a Nagini entrou na minha vida quando eu tinha 20 anos... Os anos anteriores foram de muita insistencia para ter um animalzinho, mas minha mãe nunca deixava, até que no meu primeiro emprego bem remunerado, eu fiz a escolha de pegar a Nagini sem consultar ninguém. Eles "odiaram" tanto, que a cachorra nem é mais minha né, é deles.
É maravilhosos demais você ter um companheiro peludo, uma dica. Você tem alguém pra amar e te devolver em dobro esse sentimento.

8 de agosto de 2016

O que que a blogsfera tem?

Estava eu lendo o blog de uma amiga da blogsfera, a Camila do Chá e Amor e me deparei com uma situação que eu mesma estou vivenciando: a falta de vontade de postar e estar nesse meio. É muito do mesmo, é tudo muito igual. Por mais que cada um escreva do seu jeito particular, a gente consegue encher o saco de ler sobre a mesma coisa em mil blogs diferentes.
Acontece que a blogsfera sofreu uma transformação para pior. As pessoas só comentam nos teus posts para pedir que você comente de volta, ou siga de volta. As vezes nem lêem sobre o que você está falando, lêem apenas o início ou fim da postagem e falam algo nada a ver sobre aquilo achando que estão dentro do assunto
Olha, vou expor minha nada ilustre opinião, porém BEM sincera: Eu mesma não posto comentários em quase NENHUM dos blogs que leio. Não faço isso porque esqueço, ou porque não estou com vontade naquele momento, é porque acho que não é um comentário que vai demonstrar para aquela pessoa que o trabalho dela está bom e que eu estou gostando. Acho que devíamos sempre postar comentários quando temos algo de útil e produtivo para acrescentar. Ao contrário da Cami, acredito que minha visita diária ao site de cada um faça mais diferença do que um mero comentário.
Muitas postagens me deixam muito pensativa e não consigo formular nada pra falar. Não adianta. Não condeno quem não comenta, porque eu mesma não gosto de comentar.
Se eu te seguir no Instagram é bem mais fácil que eu vá comentar uma foto sua, do que comentar no seu blog, POR FAVOR, não me leve a mal.
Eu realmente ando sem vontade nenhuma de escrever por aqui, acho que as pessoas procuram saber mais sobre o forçado e o igual, do que sobre o único e o diferente.
Eu com certeza me encaixo no diferente. Sei que posto muitas coisas que são fúteis, mas que pra mim são interessantes de compartilhar, assim como compartilho MUITO sobre a minha vida, que pode ser chatíssima pra todos e eu achar que estou dando altas dicas. Minha intenção com esse blog sempre foi compartilhar dicas e principalmente um pouco da minha vida para que no futuro eu tenha uma lembrança sobre tudo que fiz e continuo fazendo.
Meu blog serve como um livro pra mim, além de servir como um meio de comunicação e compartilhamento de dúvidas e dicas.
Espero ainda que um dia as pessoas reconheçam mais o trabalho de quem faz o diferente e que pessoas como a Camila e eu, continuemos compartilhando sobre o que gostamos, sem que nossos blogs sejam abandonados às moscas ou então bombardeados de comentários impróprios.

4 de agosto de 2016

Daqueles cafés da manhã gostosos

Oi. Já que faz tempo que eu não passo por aqui, vou deixar com vocês as fotos que tirei terça do meu café da manhã...

11 de julho de 2016

Férias abarrotadas - vem plantão

Olá pessoas maravilhosas! Tudo bem com vocês?
Por aqui vai tudo bem: passei na matéria que acabei repetindo, estou na casinha nova, já conseguimos comprar uma cozinha, as coisas por lá já estão se ajeitando, estou fazendo um curso de inverno no hospital que amo, por isso, estou fazendo plantões noturnos de estágio.
Meu curso envolve pacientes que fazem transplante de medula e pacientes em quimioterapia, está sendo uma aprendizado e tanto!
O lado ruim disso tudo, é que estou com menos tempo ainda para dedicar ao blog e sei o quanto isso detona a confiança de vocês em verem as postagens por aqui e o quanto vocês param de acessar o blog para acompanhar aqui.
Eu sei porque também sou leitora de outros blogs e sei como é chato esperar por alguém que nunca vem, mas olha, eu estou tentando ao máximo me manter presente lá no meu instagram, por isso, me segue lá, vou tentar passar as dicas que daria aqui no blog por lá, enquanto estou sem tempo pra acessar o PC e montar posts legais!
Lá em casa também estamos ainda sem computador, e fazer postagem pelo celular é terrível, acreditem, já tentei e não deu!
Até o início das aulas pretendo me ajeitar no apê e já estar com a CPU! Até lá já sabem, meu insta tá aí pra conversarmos!
Vou fazer mais vídeos falando sobre o apê e também sobre esse curso.
Assim que postar aviso aqui.
Até

26 de junho de 2016

Atualizações sobre o apartamento

Quem acompanha o blog, sabe que meu noivo e eu estamos de mudança. Na verdade, hoje vai ser nossa primeira noite dormindo no apê! Foram muitas confusões durante o tempo que estávamos nos preparando para mudar pra lá. Entre compras de piso e laminado, escolher cor das paredes e pintá-las de forma errada, até achar alguém para colocar o piso e fazer nossa mudança, tivemos muitas dores de cabeça.
Nessas postagens, aqui e aqui, comentei que não estávamos preparados pra isso agora. Nós estávamos esperando que o apartamento fosse entregue só em junho e ele foi entregue em Abril, sendo assim, não tínhamos dinheiro pra começar a nos organizarmos e comprarmos tudo que precisávamos.
Bateu aquele desespero básico sabe? Mas o pior de tudo foi ter que realizar tudo com PRESSA. Aquele ditado que a pressa é inimiga da perfeição, não pode ser mais verdade.
A maioria das coisas acabou dando errado, inclusive, ainda temos que intalar o perfil da porta da entrada do apê, que ainda não ficou pronto.
As paredes não foram pintadas por completo e estão manchadas. Acabamos tendo que dormir uma semana na casa dos meus pais. MAS FINALMENTE, depois de todo esse turbilhão de coisas nós conseguimos!
Minha mãe e eu passamos o sábado TODO fazendo a faxina do apê. Limpamos TUDO, bem bonitinho, pra que hoje Guilherme e eu possamos ter uma entrada triunfal no apê, com tudo limpinho e cheirosinho!
Só quem já fez mudança sabe o quanto é complicado e principalmente CANSATIVO!
Ainda não temos quase nada no apê, por isso vou continuar atualizando a situação do apê e fazendo vídeos sobre.
A conta do inta do apê é @apto702 e lá eu posto várias coisas sobre o apartamento, decoração, baixo orçamento e por aí vai! São momentos difíceis e nem todo mundo tem dinheiro para fazer as coisas como planeja. Porém vamos aos poucos.
Vou deixar dois vídeos que fiz no apê enquanto esperávamos as instalações do piso e da NET.
Agora depois de nos instalarmos, vou fazer um falando sobre mais coisas relacionadas ao apartamento.
Beijos e até a próxima.



22 de junho de 2016

Reciclando embalagem de Vela

Amo velas. Se tem uma coisa que tem o poder de perfumar um ambiente, é uma boa vela aromatizada acesa.
O problema é que elas em sua maioria, vem com uma embalagem de vidro e você acaba sem saber o que fazer com ela após o término da vela. As vezes a embalagem é tão bonita, que mesmo querendo se livrar dela, você não consegue.
No meu caso, gosto de tonar as embalagens de vidro algo que eu vá reutilizar.
Existem muitas ideias por aí sobre o que fazer com potes de vidro, principalmente no Pinterest. Como estou me mudando, quis utilizar o pote da última das minhas velas que acabou, para guardar algodão no banheiro, ou sustentar alguns pínceis mais utilizados.
Aqui vai o que utilizei:
1 - Pote de vela
2 - Adesivos para decorar
3 - Esponja de louça para retirar resíduos
4 - Água quente
No primeiro momento você vai esquentar um pouco de água para colocar no pote e amolecer o restante da parafina que ficou no pote. Com uma faca, você consegue retirar o que estava no fundo do pote e já pode limpar com a esponja o pote.
Depois de limpa, você utiliza as decorações adesivas que você preferir e pronto.
Caso queira utilizar como porta pincéis, adicione na lista sal grosso.
Veja como ficou...

21 de junho de 2016

Não, eu não estou feliz comigo

Assim como eu muitas pessoas que sofrem com obesidade seja ela o grau que for, sentem na pele a cruel sociedade que vivemos. Seja na hora de comprar uma roupa(que pra gente acaba sendo muito mais cara quando bonita, ou no meu caso, raramente cai bem), seja na hora de comer um lanche em um lugar público ou caminhar na rua. Parece que a todo o momento, por onde for que a gente passe tem sempre alguém nos olhando com um ar de análise e certo repúdio.
Sei que isso é consequência de todos os padrões impostos desde que nascemos e cada um deve se amar do jeito que é.
Queria deixar claro que falar que eu sou GORDA, não é usar uma palavra feia para estereotipar algo, não existe outra palavra para falar do meu peso e da minha situação atual, sem falar em gordura e obesidade.
Fui incentivada desde pequena a ser magra. Minha mãe que sempre me disse que ser magra era algo que me faria sentir  bem. Sei que ela tem uma grande culpa pra essa minha aceitação não acontecer.
Não culpo ela, da verdade, sei que ela queria que eu fosse magra para representar uma época da vida dela que não volta mais. Afinal quando ela e meu pai se casaram, ela não passava dos 48kg.
Porém não sou ela e por isso já entramos em diversas discussões sobre o meu peso, que até os 80, não me incomodava tanto.
Só que eu cheguei num limite. Além de não me aceitar e não me gostar, não consigo mais me olhar no espelho direito e nem ver minhas fotos, coisa que eu mais gostava de fazer antes.
Eu sei, sei que isso é reflexo dessa nossa sociedade, sei que posso ser gordofóbica e me envergonho muito disso. Mas que fique claro aqui, como tentei falar no vídeo que vou anexar no final dessa postagem, que minha gordofobia se resume apenas a mim mesma.
E porque? Se normalmente uma pessoa que é gordofóbica não gosta de nenhuma pessoa gorda? Porque eu acho a moda plus size maravilhosa. Acho as atrizes, modelos e amigas também gordas/plus size LINDAS!
Sabe o que faz elas serem lindas? A aceitação. Aceitação do próprio corpo, não ligar para as críticas.
Sei que deve doer em todas elas, os olhares, assim como dói em mim. Só que eu não consigo mais. Não consigo mais comigo mesma.
Queria muito ser feliz com o meu corpo, com a pele em que me encontro, mas isso não acontece, fazem anos.
Nesse longo período, onde fui engordando cada vez mais, o fato de estar gorda e não me aceitar, acarretou ainda mais para que minha ansiedade e minha fuga para a comida acontecesse.
Em algumas das minhas seções de terapia, minha psiquiatra e depois minha psicóloga me fizeram enxergar que eu comia para preencher um vazio que eu ainda não entendo.
Não vou mais alimentar esse vazio. Esse lugar obscuro dentro da minha mente, fez com que eu me odiasse com o passar do tempo e hoje, estivesse assim, com a saúde em cacos.
Mais uma vez, deixo claro que nem todo plus size tem problemas de saúde não viu? Eu mesma apresento exame de sangue ótimos, porém um coração que não me acompanha mais.
Eu pesava 58kg em 2009, hoje com 93kg meu único objetivo, é me sentir bem, poder caminhar na rua sem parecer uma máquina de suporte de respiração. Sem parecer que escalei o monte everest.
Por isso, preciso com urgência mudar de vida. E é o que vai acontecer.
Não almejo chegar nos 58kg como antes. Almejo chegar em um peso que eu me goste de novo, mesmo que ele seja os 80, 70 ou 60.
Se você é gordo/a, plus size, como acha mais correto chamar e se sentiu ofendido por qualquer palavra que eu tenha escrito nesse texto, ou qualquer uma que eu tenha proferido no vídeo, eu peço as mais SINCERAS desculpas do mundo.
Tentei usar palavras que não fossem doer tanto em pessoas que se identifiquem com a minha situação, espero que tenha funcionado.
No vídeo eu explico sobre a mudança de vida.

Vão haver posts e vídeos sobre o assunto com mais frequência por aqui e lá no canal. Quem não se sentir interessado ou confortável com isso, não assista. Não quero causar mal a ninguém. Só preciso estar bem comigo mesma finalmente.


12 de junho de 2016

Look romântico por menos de 300 reais

Fazem duas semanas que recebi um convite incrível. Chegou aqui em casa a Revista da Lebes, lançando a campanha da nova coleção de roupas outono-inverno. Sim, uma loja que até então eu achava vender só produtos eletrônicos, eletrodomésticos e móveis para casa, me surpreendeu ao mostrar a coleção linda que eles tinham preparado. Fui convidada pela loja a montar um look por trezentos reais e claro, aceitei. Meu look foi montado na loja da avenida Bento Gonçalves, aqui em Porto Alegre, porém saibam que a Lebes possui mais de 100 lojas espalhadas pelo nosso Rio Grande do Sul!
Eu queria montar um look romântico, exatamente por causa do dia dos namorados, porém, minha ideia era fazer um look inverno, com calça, casaco. A única coisa que me deixou um pouco chateada na loja foi não encontrar calça pra mim. Eu sou plus size e por mais que o resto das roupas tenham servido certinho, as calças todas não entraram da coxa pra cima. Talvez não houvessem mais números maiores, porém, pelo que conversei com uma das vendedoras, a numeração de calças não passa de 48. O 48 foi o que não me passou da coxa :(
Acabei então, levando para o look, um vestido, uma manda e uma sapatilha.
O vestido é de manga comprida, estido boho: mangas com o acabamento soltinho e estampa étnica. A sapatilha é Moleca com um saltinho pequeno, com um laço fofíssimo, afirmando o romantismo do look. Para fechar, escolhi uma Echarpe azul clara, lisa.
Meu valor foi bem abaixo do proposto: o vestido saiu por R$69,90, a Echarpe por R$39,90 e a Sapatilha por R$49,90.
Como sobrou valor, consegui comprar mais duas camisetas que eu fiquei namorando, que você pode ver aqui e aqui, no Instagram, o valor das duas R$59,90. No final, acabei levando ainda mais três blusinhas básicas que estavam por R$9,90, para fechar o valor total da compra!
Confira o look:


Fiquei muito feliz com o convite e com as roupas que encontrei por lá. O que me chateou foi somente o episódio das calças.
Amei demais o vestido e vocês vão ver ele por aqui mais vezes.
Acessórios: touca e bolsa: Renner.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...