Adotamos uma Gatinha

É com muita alegria e MUITO amor que apresento pra vocês a nova integrante da nossa família, uma gatinha linda e cheia de energia que tem feito nossos dias muito mais felizes.
Confesso que fiquei um pouco assustada com a ideia de adotar um bichinho já que tive uma história frustada na tentativa de adotar cachorro já uma vez, mas quando bati o olho na Durga, soube que ela era pra ser nossa.
Achei ela em um grupo de Facebook que te permite anunciar gatinhos para adoção.
Eu nunca tive gato mas sempre fui apaixonada pela ideia de ter um. Guilherme não gostava de gatos até então e foi um pouco complicado fazer ele se render a ideia de ter um em casa... Até que ela chegou!
A Durga veio para nossa casa e instalou muito amor em nós. Estamos apaixonados, Guilherme inclusive me liga perguntando como ela está e quando chega em casa afofa bastante ela...
A atmosfera aqui de casa ficou totalmente diferente depois que ela chegou. Ter um bichinho de estimação em casa é MARAVILHOSO. Muda nossa vida pra melhor.



E essa é nossa filhotinha. Todos os dias posto stories dela no Insta, fotos no IG dela - @durgaagata - e só me apaixono mais e mais por essa mimi a cada dia.

Você está preparado para contar?

Esta postagem foi resgatada do blog antigo, pois acho interessante ter ela por aqui. Espero que quem não tenha lido antes, goste.


Hoje resolvi fazer uma postagem totalmente diferente. Achei interessante falar sobre adoção, afinal, quem melhor que um filho adotivo para falar sobre o assunto não é mesmo?
Essa semana aconteceu um debate sobre adoção na UFRGS e que não consegui participar. Queria muito ter ido, porque acho muito legal conhecer outros filhos adotivos. Querendo ou não, somos muitos nesse mundo, com experiências positivas (como é o meu caso) e negativas também
Fui adotada pelos meus pais quando era bem neném ainda. Sempre que falo que sou adotiva as pessoas me perguntam como eu fiquei sabendo que não era filha biológica e qual foi a minha reação. Acredito que essa pergunta seja tão feita, porque muitos pais acabam escondendo da criança por muito tempo e quando contam, ela se revolta. Quando isso acontece, muitas pessoas ficam indignadas, afinal de contas, como uma criança que foi criada com todo amor e carinho, pode se revoltar contra os pais adotivos, uma vez que não fosse eles, ela poderia estar em qualquer canto do mundo sofrendo?
Minha questão pra essas pessoas é, vocês já se colocaram no lugar desse adolescente? Ou mesmo dessa criança? Que cresce ao lado de pessoas que são tudo pra ela, e de uma hora para outra, se tornam pessoas que omitiram uma informação IMPORTANTÍSSIMA sobre a vida dela
Eu não sei vocês, mas acho que teria ficado MUITO chateada se depois de grande descobrisse que não era filha dos meus pais, afinal eu confio demais neles, de uma hora pra outras descubro que minha vida foi uma "FARSA ". Você se pergunta porque é diferente, porque tem características que seus pais não tem, e quando descobre que é filho adotivo, entende o porque
A vida de pais adotivos seria muito mais fácil se fosse baseada em sinceridade desde sempre
Eu não lembro de não saber que era filha adotiva. Sei que minha mãe trabalhava essa informação comigo desde muito novinha. Sempre falou que eu era filha do coração e que mesmo não tendo saído dela, era a coisa mais importante pra ela
ISSO sim, isso é fundamental. A criança se sentir querida, desejada, amada
Quantos filhos biológicos não sentem isso a vida inteira? Aí imagina você ser filho adotivo e não sentir? O que não passa pela cabeça de uma pessoa
Muito fácil julgar sem estar na pele.
Eu sou a favor sempre, de contar! Conte pro seu filho que ele é adotivo, conte como foi pra você receber ele, como seu coração o escolheu! A vida será muito mais plena e cheia de sinceridade
Meus pais e eu sempre fomos muito sinceros, e acho que isso vem daí.
Você precisa estar preparado para adotar. Adotar um bebê não é como comprar uma planta. Você tem que estar emocionalmente preparado para toda carga que vem junto. Aquela criança, aquele neném pode ter passado por muita coisa já, e isso vir a refletir somente quando ele for mais velho
Se depois de pensar bem sobre isso, você ainda tem dúvidas, o filho adotivo pode ser o maior amor do mundo. Pois você não vai tê-lo por ter, você vai tê-lo por amor! Porque quer! Você vai decidir ter na sua vida, um ser que será sua responsabilidade por pelo menos uns 20 anos, que ira precisar e dar amor incondicional
Sou grata, na verdade faltam palavras para descrever o que eu sinto em relação aos meus pais, em relação a eles terem me salvado. Sem eles não sei o que seria hoje de mim. DEVO minha vida a eles. Acredito que a maioria dos filhos adotivos pensem assim, PRINCIPALMENTE se tratados com amor e SINCERIDADE sempre
Por isso mais uma vez eu bato nessa tecla, fale pro seu filho, não espere ele crescer para entender. Vá introduzindo o assunto de forma lúdica, isso com certeza vai sempre ajudar
Se gostarem dessa postagem sobre adoção, posso acabar fazendo mais, é só me pedir nos comentários, o que você quer saber.

Vamos conversar?

Oi pessoal, tudo bem? Na última postagem que fiz sobre adoção, onde comentei sobre o sentimento de exclusão do filho adotivo, tivemos aqui no blog uma explosão de views. Fiquei muito contente em saber que esse assunto interessa vocês, afinal de contas se não interessasse, vocês não chegariam até aqui para ler sobre não é mesmo? O que eu fiquei me perguntando na verdade, é que não tivemos nenhum comentário sobre a postagem...
Nenhuma indagação, nenhum comentário compartilhando algum sentimento parecido ou então criticando esse meu pensamento, que pode ser o contrário de muitos outros filhos adotivos por aí. Era essa a minha intenção quando eu fiz a postagem, ter uma interação com vocês e não só ter o clique aqui no blog.
Queria opinião, saber como vocês se sentem, se eu não sou a única no mundo com esses sentimentos e se sou, conversar com quem não passar por isso para trocar ideias e experiências de vivencias.
Desde antes de reformular o blog, eu falava vez e outra sobre adoção, mas nunca tinha sido um assunto presente aqui. Nunca tinha feito disso uma categoria, como estou fazendo agora vendo que existem muitas pessoas que se interessam em saber sobre a opinião de um filho adotivo, sobre a visão dele sobre como as coisas são.
Querendo ou não, algumas coisas são diferentes, alguns sentimentos são diferentes.
Então, vamos trocar ideias. O blog é meu, mas é feito com muito carinho para vocês lerem.
Para que vocês possam se identificar e conversar com alguém que não conhecem mas que pode estar passando por algo que vocês passam e assim, podemos conversar bastante!
Essa categoria vai vingar aqui no blog, porém não sei a frequência de postagens sobre adoção que vou fazer, como comentei na outra postagem estou seguindo minhas vontades e escrevendo quando sinto que é hora.

Concursando

Pois é galera! Virei concurseira. Estou estudando pra caramba pra tentar passar no concurso pra técnico de enfermagem do Hospital de Clinicas aqui de Porto Alegre e vamos ver no que vai dar.
Estou mentalizando muitas energias positivas, tentando ficar o mais calma possível, porém não vou negar que tem um ET no meu estomago todos os dias, fazendo eu ficar mais ansiosa do que o normal.
Eu preciso MUITO passar nessa prova, pra entregar meus títulos e ficar em uma boa posição para ser chamada, preciso mesmo! As contas aqui em casa estão ficando cada vez mais apertadas com somente o Guilherme trabalhando e eu me sinto mal por estar de mãos atadas.
Escolhi o concurso porque de uma forma ou outra, ele te da uma liberdade a mais de horário, que o contrato CLT as vezes te impõe limites. Essa é minha necessidade de passar, não só o dinheiro, mas ter condições de solicitar trocas de horários por causa dos estágios da faculdade, sem ter medo de ser julgada por isso.
Mas não vim reclamar, vim pedir muitas boas vibrações! A prova é dia 26 de março e preciso do todo apoio possível para passar, mesmo que seja só um pensamento positivo realizado pra mim, já vale demais.
Sonho em entrar no Clinicas desde que era pequena. Meu estágio no controle de infecção foi uma das melhores épocas da minha vida acadêmica. Esse é o lugar que eu quero e VOU estar.
Não estou dando desculpas por estar com postagens poucas, até porque já falamos na ultima postagem que não iria mais me comprometer e sim passar aqui sempre que tivesse alguma novidade bacana, ou um desabafo, como hoje.
Temo algum concurseiro na escuta? Ajuda a irmã em desespero. Como ficar calma pra estudar melhor? PRECISO DE AJUDA! O chá de camomila não faz mais efeito. HAHAHAHAHA